Memória Histórica da Dona Julia Cortez da Silva e do Seu Sebastião de Rubiácea-SP

por Amauri Zanforlim, 21/09 às 22:52 em Notícias

A Dona Julia Cortez Mamãe nasceu em Pirajuí SP em 16 de fevereiro de 1923 e de acordo com relatos do filho Celso chegou pelas paragens da Esplanada Rubiácea –SP por volta da década de 1930.

Estabeleceram-se em Rubiácea no Sitio Bela Vista, por volta dos anos 1935 a 1940, a vó vendeu suas terras para o Fazendeiro Mario Barbosa no final dos anos 1979.

Filha de Dona Joana Munhoz e do Seu Sr. Joaquim Cortez Cortez, casou-se com Sebastião da Silva em 27/06/1939 na cidade de Guararapes SP e tiveram os filhos:

1.  Elza

2.  João

3.  Maria Pedrina

4.  Antônio

5.  Donância

6.  Conceição

7.  Laura

8.  Jaime

9.  Alberto

10.             Roberto

11.             Valter

12.             Celso

 

Por sua história e vida contributiva juntamente com toda a sua família no município de Rubiácea, a Dona Julia Cortez da Silva tem o seu nome perpetuado pela Lei Municipal 1.561 de 16 de dezembro de 2013, denominando Via Pública na cidade através de Projeto de Lei do vereador Wanderlei de Souza.

HISTÓRIA DA FAMILIA SILVA CORTEZ - Dona Joana Munhoz, nascida em Almeria na Espanha, em 06 de janeiro de 1896, chegou ao Brasil em um Navio a Vapor que vinha da África, com muitos outros imigrantes, este Navio passou pelo Porto de Gibraltar e depois se aportou em Almeria na Espanha, onde Dona Joana embarcou junto com sua Irma Isabel e seu irmão Miguel. (nossa Tia Izabel).

Sr. Joaquim Cortez Cortez, nascido em 1893 na região de Abranches Espanha (não se tem a data exata de dia), contraiu matrimônio em meados de 1915, na região de Pitangueiras SP, próximo de Sertãozinho, Ribeirão Preto, Bebedouro e adjacências, e veio morar com ele o seu irmão Miguel.

Ai começa a vir os Filhos, dezesseis no total, mas só criou quatorze, assim chamado. IZABEL, ANTONIO, MARIA, ENRIQUE, FRANCISCO, JULIA, PEDRO, ANA, AMALIA, MARGARIDA, JOSE, VALENTIM, MANOEL, ARMANDO, ALFREDO (não temos os nomes dos dois falecidos, muito provavelmente nasceu natimorto, vale lembrar também que não sabemos a ordem das datas de nascimento de cada um).

Os mais velhos nasceram pelos lados de Pitangueiras entre outros locais os quais arrendavam terras para o trabalho, já os mais novos nasceram pela região de Guararapes e Rubiácea, onde A VÓ E O VÔ já tinha comprado suas próprias terras.

Aqui se estabeleceram em Rubiácea no Sitio Bela Vista, por volta dos anos 1935 a 1940, a vó vendeu suas terras para o Fazendeiro Mario Barbosa no final dos anos 1979.

No final do ano de 1958, nosso vovozinho Joaquim Cortez, é acometido de uma enfermidade conhecida na época por Ulcera no estomago (URSA para eles). Vem para São Paulo se tratar, no dia 10 de janeiro de 1959 falece no Hospital Cristovão da Gama em Santo André, com 66 anos de vida, tendo na Certidão de Óbito como causa morte, I.V.E, arteriosclerose fibrilação, seus ossos encontra até hoje no Cemitério de Camilopolis em Santo André SP.

Dona Joana Munhoz Cortez, faleceu em Guararapes, no dia 21 de maio de 1983, e a Certidão de Óbito diz Caquexia. Com 87 anos de idade, estando sepultada em Rubiácea, no mesmo tumulo onde está Julia Cortez, Laura Cortez.

Mamãe nasceu em Pirajuí SP em 16 de fevereiro de 1923, andou junto com a Vó Joana e Vô Joaquim, desde que nasceu até quando fincaram definitivamente raízes em Rubiácea SP, isso se deu dos anos 1923 até por volta de 1935.

 

Ai conheceu nas lavouras da vida o Sr. Sebastião da Silva, que nasceu em 01 de dezembro de 1917, na cidade de São Jose do Morro Agudo SP, que também estava na roça a procura de uma namorada, o que aconteceu, casou-se em 27/06/1939 na cidade de Guararapes SP, daí por diante começa a nascer filhos, A primeira Erza, como ele dizia, em 3 de abril de 1940, em seguida João em 1 de maio 1941, ai vem Maria Pedrina em 27 de junho de 1942, depois vem o Antonio nasceu muito mirrado e doentinho em 2 de agosto de 1943 e faleceu em 9 de agosto de 1943, só viveu 7 dias, depois vem a Donância que nasceu em 27 de abril de 1944, e também faleceu com poucos dias em 3 de maio de 1944, só viveu 7 dias, depois vem a Conceição que nasceu em 1 de setembro de 1945, depois a Laura em 1 de dezembro de 1946, ai vem o Jaime nascido em 20 de dezembro de 1947, ai dona Julia tem uma trégua de gravidez e fica um ano e quatro mês,  até 7 de abril de 1949 dia em que nasceu o Alberto, mas não resistiu e faleceu  no mesmo dia, estamos quase acabando mais ai nasce o Roberto em 21 de maio de 1950, ai vem o Valter em 24 de abril de 1952, nossa a dona Julia teve outra trégua  vinte três meses de folga, ai nasce eu o Cerso como dizia o Bastião,  ultimo dos rebentos da d. Julia em 6 de agosto de 1953. Fechou a madre e agora vamos criar tudo esse povo.

Tags:   dona-julia-cortez



 Desenvolvido por Ligue Site Araçatuba